terça-feira, 18 de agosto de 2009

Confidências


* Esse é um conto inédito, qualquer semelhança com a realidade será mera coincidência. Ou não.
** Para um "relacionamento", que finalmente decolou. Amiga, é claro que tem alguns do meus pedacinhos de pitacos, caso contrário, toda lucidez seria perdida.
*
Mais uma vez, me muni de coragem. Hoje eu peço.

Lembro-me como a conheci. Foi numa daquelas partidas de buraco, que a gente vicia quando se está de férias. Eu era amigo de uma amiga dela. Nas partidas, ela sempre ganhava de mim. Sempre. Isso era bom, porque eu tinha um pretexto para, no outro dia, voltar a vê-la: A revanche- que de revanche, em si, não tinha mesmo nada.
Acho que era por isso que eu perdia, afinal de contas, era muito mais interessante olhar para aqueles rasos olhos negros, do que para aqueles tediantes pedaços de papel, que já estavam me frustrando, devido a minha, digamos, desatenção a eles.
E foi aí que começamos a conversar, eu, rindo da minha burrice, e ela explicando, com toda seriedade, as estratégias de tal jogo.
Estrategista. Essa é a palavra. Porque mesmo sendo amigos(se a coragem me valer, isso mudará), eu não consigo entender como pode uma pessoa ser tão sistemática.
Tão moleca, e tão séria. Tão prática, e tão fugaz. Ela me prendeu, mas de uma maneira surprendeentemente doce.
A cada dia, ela ia aprisionando um pouco de mim. Como uma caça que, sutilmente, é atraída pelo caçador. Os seus olhos me desarmam, me hipnotizam; e mesmo que eu recue, eles estarão sempre ali, querendo me tragar.
Eu gosto tanto de estar com ela, de olhar pra ela, de sentir o cheiro suave do shampoo de hortelã naqueles cabelos cor-de-mel, quando estes, descuidadosamente, escorregam por suas costas.
Com ela eu posso ser eu mesmo. Mas ela não deixa barato. Me olha sempre com um ar altivo e desafiador. Tenho a impressão de que ela já sabe de tudo, porque parece me testar a todo momento. E aqueles olhos, ah, aqueles olhos...Mas tudo isso me dá medo!
Ela não é dessas meninas que a gente derrete com um buquê de rosas, um ursinho e um pouco de chocolate. Não, ela não é nem um pouco romântica. Pelo menos, não descaradamente romântica. Ela é só ela, e isso é apaixonante.
Tá bom! Eu sou só um garoto, mas eu sofro, caramba! Ela tem 15 e eu 18, entretanto ela insiste em pisar no meu coração com salto agulha. E isso dói...
Mas, enfim. Eu só sei que ela é diferente do resto, porque um amor é sempre incrivelmente diferente das outras pessoas. Decidida, linda, e sim, geniosa. Mas eu quero amá-la, eu quero entendê-la, eu quero decifrá-la antes que ela me devore, e ela já começou pelas pontinhas.
Ora, quem vem ali..É ela! Ainda está longe, mas seus cabelos não me deixam enganar.
Um vestido azul e um par de fones. Quem foi que disse que eu estava aqui? Não foram vocês, foram?
Ela está séria. Séria como eu nunca a vi. Está parada na minha frente. E agora, o quê que eu falo? Seu olhos me intimam, e eles por si só dizem:" Estou esperando!"
Eu não disse nada. A munição acabara. As expressões formais para o contexto fugiram, mas ela continuava ali, fixamente olhando para mim. Aí, notei por um instante, que no canto de sua boca, um riso se escondia. Mas ela também não disse nada.
O silêncio e as sensações.



Duas mãos se uniam.

**

- Esse texto não é tão lúcido quanto eu o projetava para ser. Porque amor, amor nunca foi uma coisa tão fácil de se transcrever e, honestamente, foge muito da minha lucidez. Mas, enfim..
- Gente, o blog está fazendo 1 ano! Agradeço por perderem um pouco do tempo de vocês lendo minhas asneiras e insanidades. Pelas sugestões de texto, e por, aos poucos, me deixarem ficar. Obrigada mesmo!!
- Agora é só comentar!

10 comentários:

Liliane disse...

Parabens pela primeiro aninho do seu blog!
E o que você escreve não são asneiras,pelo contrario têm significado e coerência.[b]Como você disse o amor não é lucido ele é enloquecedor,encantador e sublime.

É isso!!!!!!!!!!!!!!

Luiz Felipe disse...

Parabens Bruninha.
Espero que continue assim, e me faça perder muito e muito tempo lendo seu blog. rs

Patrike disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrike disse...

As mulheres e seus olhos de ressaca que nos arrastam para dentro delas "como a vaga que se retira da praia"

^^

Muito massa, muito mesmo. E gostei muito do diálogo dele no final.

Ah...E parabens!

Patrike disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Layz Costa disse...

Lindo, liiiiiiindo!
\o

Sou sua fã, Sônia. É lindo ver quem tem jeito com as palavras nos encantar.
beijo=*

lua disse...

E melhor estar preparado para uma oportunidade e não ter nenhuma, do que ter uma oportunidade e não estar preparado...
Parabéns!!!!

Visão de Mundo! disse...

Uauuuu!!!!!!!!
Até parece que estou vendo esse filmizinho(historinha) 'rodando' de verdade!!uahuaha
E o final....feliz e esperançoso.Até que fim!!!rsrsrs

Valéria Léo disse...

Bruna, primeiro quero te dar meus parabéns pelo seu blog!!!

Bom, desculpa mas eu tenho que comentar, você disse "amor, amor nunca foi uma coisa tão fácil de se transcrever", mas o fez, e muito bem. Amor é cheiro, olhar, principalmente o (entreolhares)...

Eita!!! se é pra chorar agente chora, só faltou um é o amor de musica de fundo agora!!! rs...

Parabéns Bruna, você é muito talentosa!!!

Beijo!

Danielle disse...

Ow Bruu..se depender desses seus textos eu perco meu tempo com mto prazer!! :)
Eu imaginei cada cena na minha cabeça..e só os bons escritores conseguem essa proeza para com o leitor!! tá de Parabéns mesmo!!

bjãO