domingo, 10 de outubro de 2010

Homicídio


É, coração, eu tô querendo te matar...

O pior é que você nem armas tem pra se defender, e eu, realmente, me sinto bastante desvalorizado quanto a isso, já que você não tem como lutar. Você se deixou inundar por sentimentos bonzinhos, sentimentos de mocinhos de filmes antigos. Coitado de você, coração. Coitado...
Mas é que você tem me dado um trabalho daqueles, coração. Tem falado demais, pulsado demais, não tenho outra opção. Você tá sempre denunciando com meus olhos o que eu não quero dizer com a minha boca, e o pior de tudo: você passa para os outros sentimentos bonzinhos, sentimentos de mocinhos de filmes antigos, e nem se preocupa em receber. Como você é bobo, coração. Bobo e burro.
Até quando você vai se deixar iludir? Até quando vai acreditar? Ah, coração, coração apático, bobo e burro.

Ainda estou escolhendo a morte mais adequada pra você. Tem que ser de forma lenta mas muito dolorosa. Primeiro pensei em te matar de tristeza, mas você é alegre demais, doce demais. Depois pensei em te matar de raiva, mas você está completamente inundado por aqueles sentimentos enjoativos. Decidi, então, te matar de decepção, algo que você jamais suportaria. Pequenas doses diárias e letais, você já está praticamente todo envenenado. O problema é que você ainda pulsa. Você misteriosamente ainda pulsa.

Abro o peito e percebo que ainda há uma pequena porção daqueles sentimentos.

Continuarei tentando. Você acabará se entregando.

Bobo, burro e apático, coração. Desista, você não é imortal.



6 comentários:

BelaTeixeira disse...

Será que não?!
Entre caquinhos ele parece sempre insistir, resistir e ressurgir!

F. Otavio M. Silva disse...

Sorte daquele q ainda tm bondade o coração, pq somente esse pod enxergar uma coisa realmente boa quando ela acontece. Dá uma treguazinha pra ele, espera ele se acalmar... ^^.

Sam disse...

É.... a coisa mais difícil do mundo é saber lidar com o coração e fazer isso com destreza.... Não o entendemos, nós mesmo que o possuímos. Quem dirá os outros, daí sofremos e vamos aos trancos e barrancos levando a vida, esperando que algum dia inventem um aparelho que seja capaz que controlar os impulsos "cardioemotivos" e assim nos fazer sofrer menos.....

Midi disse...

'coração bobo e burro'


amei!Você sempre tem textos incriveis aqui.
Beijo Bruh!

Valéria Léo disse...

Bruna você mais uma vez se superou... eu não tinha visto esse texto, foi Liliane que me apresentou,eu achei incrível, muito lindo!!! Blandina (A CASADA), que está aqui ao meu lado, achou perfeito!

beijo!

Luana disse...

Que belíssimo texto :)