quinta-feira, 17 de março de 2011

Não espere nada

É difícil imaginar o fim das coisas. Perder o controle delas é pior ainda. É deprimente, angustiante.

Bom mesmo é estar livre de qualquer obrigação, é não impôr nada.

É por isso que te digo: não espere muito de mim. Não espere beijos apaixonados, juras de amor eterno, poesias, um outdoor com a nossa foto, no meio da cidade, declarações numa praça enquanto você toma sorvete e a calda de kiwi suja a sua saia colorida.
Não espere versos de amor, nem serenatas na sua janela. Caixa de chocolates, nem anéis de brilhantes. Não espere rosas, nem músicas que relembrem nossa história, não espere que eu te responda quando você me pedir. 

Tudo isso pode ser lindo, e é, mas conviva com a ideia de que, talvez, nos tornemos desconhecidos um dia, quem sabe? Te aprisionar seria fatal, você é tão mais linda livre...

Hoje eu tô dizendo pra mim que te amo, que tô convicto disso, que seu abraço é tão confortante quanto uma colcha de retalhos (àquelas que qualquer vó faz pra seus netos), que preciso de você aqui, que passo horas imaginando como seria bom acordar com você do meu lado, que sinto falta do seu cheiro quando você não está por perto, que me faz bem segurar sua mão quando faz frio, que você é a mulher mais incrível que já conheci. Hoje eu tô me dizendo tudo isso, só não espere muito de mim, não te prometo nada, não sei ser previsível.

Mas fazer tudo isso é te interromper, te brecar, te privar de seguir comigo, te estacionar na beira da estrada, eu prefiro te eternizar. Sem muitas exigências. Assim. Simplesmente.

Não espere nada de mim, só me espere.
A gente não precisa se entregar nesse frenesi louco das coisas tortas, amor não é esse tipo de entrega que a gente se acostumou a ver, obssessiva, destrambelhada. O amor é um fruto bem maduro, com doçura exata: nem muito doce, nem muito amargo. É encontro, equilíbrio.
Eu optei por te amar assim.




3 comentários:

lua disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lua disse...

Ótimo texto. Amar é bom demais, melhor aindaque cada pessoa tem sua maneira. Continue escrevendo. Abraço.

Larissa Castro disse...

Me deixou triste.. por ser tão real :/ hihi. Muito bom texto, flor.